segunda-feira, 5 de julho de 2010

Viver é...



Ao longo dos últimos meses tenho vivido a vida de forma muito intensa! Em quase todos os aspectos. Sempre fui bastante animado, alegre e espontâneo mas, raramente, estava satisfeito, sempre achei que podia tudo, que poderia ter mais, e até que era invencível, ou, talvez, imortal. Simultaneamente, sempre convivi com algumas dúvidas acerca da minha capacidade, porque achei que não conseguiria realizar certas tarefas ou atingir determinados objectivos propostos. Tinha a necessidade constante de ouvir, que me convencessem de que eu era capaz em vez de me olhar ao espelho e afirmar: vou lá, quero ver até onde consigo chegar. Quero ver os meus sonhos tornados realidade! No entanto, e porque precisava do resultado na mesma hora, a ansiedade por vezes não me deixava seguir e simplesmente desistia.

Porque gosto de aprender, e tenho aprendido imenso com algumas pessoas, principalmente com uma que eu muito amo e admiro, mas, infelizmente, me vejo privado de a ter, que me fez olhar a vida com um novo e renovado olhar que agora não consigo, nem quero, “apagar”, e me fez voltar a ser aquele menino invencível, deixando a vida me levar (como nesta canção do Zeca Pagodinho), mas sem perder a esperança, porque essa é realmente a última a morrer. Não deixei de sonhar, de imaginar e projectar realidades futuras. Não! Contudo, por vezes, esqueço-me de todo o meu potencial, de tudo o que sei realmente sei, gosto e preciso de fazer. Hoje, além de mais organizado e perfeccionista, tenho mais atitude e elevei o nível de auto-confiança a níveis nunca antes atingidos!

Hoje, é assim que eu tento viver…

Viver é inventar a cada novo dia. É desconhecer por completo a arrogância. É exalar a energia pura, positiva. Fazer poemas de amor!!! Devolver sorrisos… Acreditar, sempre, que o bem vence o mal e ser da paz. Enfeitar o coração com paixões! Ter um amor no coração!!! Conquistar amigos e ser-lhes sempre leal e fiel. É transformar a dor em alegria. É inspirar justiça. Viver é correr atrás dos sonhos, da inspiração, dos projectos! Procurar o entendimento das coisas. Agradecer, sempre, tudo o que recebemos! Procurar o que nos faz bem, aos outros também e não deixar, nunca, nada por lhes dizer ou fazer! É beijar, muito, na boca com toda a intensidade e fogo! É amar imenso!!! Pintar o mundo com as cores que me apetecer. Estar sempre jovem! Viver é ser sempre verdadeiro. É redescobrir as coisas belas da vida, lembrando que o sorriso é o idioma universal. Ouvir músicas que acalmem ou aqueçam a alma. Desacelerar e aproveitar o tempo, cada pequeno momento de prazer. Convém não esquecer: o final não existe. Tudo é um eterno recomeço! Viver é simplesmente... ver a vida com a alma o coração.

Acima de tudo, não adiar os momentos mais felizes da minha vida!

Obrigado, meu anjo, por teres aparecido!!! Certamente, além de mim, também o céu deve estar a sentir a tua falta… e muito!!!

3 comentários:

Brandie disse...

Ao ler o teu texto fiquei com a sensação da existência de duas pessoas completamente opostas, embora saiba que as coisas não são bem assim. Podemos de facto ser tudo aquilo a que nos propomos, basta ter a tal atitude de que falas.

E para viver a vida de forma entusiasmada, nada melhor do que estar apaixonado e beijar muito como dizes.

Eu acredito que todas as pessoas que aparecem na nossa vida têm uma função muito positiva. Às vezes é difícil perceber o que de bom nos trouxe, outras é mais fácil, mas todas têm esse contributo na nossa vida.

Anónimo disse...

:)

O Gajo disse...

Brandie,
Existem duas pessoas, em algumas situações, opostas, sim! Poderei dizer, usando uma metáfora, que existe um Gajo A.A. e um outro Gajo D.A.! Essa tal atitude de que fala tem uma relação de condição com outro requisito: a coragem! Ou seja, só existe atitude para o que quer que seja se houver coragem para tal! E o que existe muito por aí são pessoas com falta de coragem...

Concordo! Para viver a vida de forma, ainda mais, entusiasmada, nada melhor do que estar apaixonado e beijar como eu digo! Mas, infelizmente, nem sempre podemos beijar a pessoa por quem estamos apaixonados! O que fazer neste caso, então?!??

Têm mesmo uma função positiva? E se alguém aparece e nos baralha completamente as ideias, que nos fazz questionar tudo, todos os ideias de vida, todos os projectos que tínhamos, deixando-nos numa situação de completa indecisão não sabendo que caminho tomar, obrigando-nos a longas noite de insónia... qual é mesmo o contributo bom, neste caso?!??